Avaliações Agronômicas e de Qualidade de Variedades de Cana-de-açúcar com Provável Adaptação para o Agreste de Pernambuco sob Irrigação

Avaliações Agronômicas e de Qualidade de Variedades de Cana-de-açúcar com Provável Adaptação para o Agreste de Pernambuco sob Irrigação

Discente: 
Janieire Dorlamis Cordeiro Bezerra
Orientador: 
Geane Dias Gonçalves Ferreira

Objetivou-se com este trabalho determinar as melhores variedades de cana-de-açúcar para o agreste de Pernambuco, sob irrigação complementar, para a alimentação animal. O estudo foi conduzido na Fazenda Baraúnas, município de Garanhuns-PE. Foram avaliadas cinco variedades de cana-de-açúcar (Saccharum officinarum L.), RB 863129, RB 867515, RB 92579, RB 943365 e RB 98710, em sistema de irrigação complementar, entre os meses de dezembro de 2011 a janeiro de 2013. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados. As variedades de cana-de-açúcar avaliadas apresentaram diferença (P<0,05) para a maioria dos componentes do IAF, exceto área foliar (AF), entretanto sem afetar o IAF que não diferiu entre as variedades. A maioria dos teores de macro e micronutrientes no terço médio da folha +3, à exceção do nitrogênio (N), potássio (K) e cobre (Cu), diferiu entre as variedades de cana-de-açúcar avaliadas. Nas análises biométricas houve efeito de interação (P<0,05) entre as variedades e as épocas de cortes avaliadas nas variáveis de produção de matéria natural (MN), internódios descobertos (ID) e densidade dos colmos (DEC). Para as partes fracionadas houve efeito (P<0,05) de época de corte para a quantidade de MN e MS produzida de ponteiros e MS de folhas verdes que foram maiores aos 407 DAP. Houve diferença significativa entre as variedades nas variáveis MS, MO, MM, PB, EE, NIDA/N, NIDN/N, NDT, ED, EM e EL. Com relação às épocas, observou-se que apenas as variáveis MS e DIVFDN apresentaram diferença significativa, onde a MS foi inferior e a DIVFDN superior aos 483 DAP. Nas demais variáveis, tanto as variedades como as épocas foram semelhantes. No fracionamento de carboidratos, apenas as variáveis CHT e A+B1 apresentaram diferença estatística entre as variedades, as demais foram semelhantes entre as épocas e entre as variedades. Com relação à qualidade do caldo, houve diferença significativa entre as variedades e entre as épocas para as variáveis Fenóis, Polcana, Polcaldo, Pureza, ARcana, ARcaldo e ATR. As variáveis Brix, FDN/BRIX e FDN/POL apresentaram diferença somente entre as variedades e nas demais variáveis não houve diferença. As variedades RB 867515 e a RB 943365 apresentaram os melhores desempenhos, tanto para as características agronômicas como bromatológicas e de qualidade do caldo para as condições observadas durante a condução deste estudo.