Características Estruturais de Gramíneas e Desempenho Animal em Pastagens sob Lotação Intermitente e Adubação Nitrogenada no Agreste Semiárido de Pernambuco

Características Estruturais de Gramíneas e Desempenho Animal em Pastagens sob Lotação Intermitente e Adubação Nitrogenada no Agreste Semiárido de Pernambuco

Discente: 
Jadilson de Araújo Silva
Orientador: 
Márcio Vieira da Cunha

No Agreste de Pernambuco, apesar de muitas espécies forrageiras serem utilizadas na formação das pastagens, tais como o capim-pangolão (Digitaria pentzi Stent.), capim-corrente [Urochloa mosambicensis (Hackel) Dandy] e o capim-de-raiz (Chloris orthonoton Doell), há carência de estudos sobre as respostas no crescimento e produtivas destas plantas quando manejadas sob pastejo. Tais estudos assumem grande importância, pois representa o ponto de partida para o entendimento das respostas destas plantas, bem como de seus mecanismos adaptativos, ao manejo da pastagem e ao ambiente semiárido. Objetivou-se avaliar características estruturais e desempenho animal em pastagens diferidas formadas pelas gramíneas citadas acima sob adubação nitrogenada (0, 80 e 100 kg/ha) e manejadas sob lotação intermitente no Agreste semiárido de Pernambuco. O ciclo de pastejo foi de 42 dias, com 14 dias de pastejo e 28 dias de descanso. Os animais utilizados no experimento foram ovinos SRD inteiros, com peso vivo médio de 25 kg. O delineamento experimental foi blocos ao acaso em parcelas subdivididas. No pré-pastejo, o capim-de-raiz apresentou maior densidade de forragem total (102,30 kg de MS/cm/ha) do que o capim corrente (73,86 kg de MS/cm/ha). Quanto a massa de forragem total e de lâminas foliares, o capim-corrente apresentou menor massa de forragem (4257,67 e 1572,00 kg de MS/ha) do que o capim pangolão (6185,48 e 2371,57 kg de MS/ha) e o capim de raiz (6153,92 e 2181,50 kg de MS/ha). Em relação ao efeito dos níveis de N sobre as características estruturais no pré-pastejo, foi verificado que a adubação nitrogenada de 80 kg/ha/ano proporcionou menor altura do pasto, maior massa de forragem total e de lâminas foliares, bem como maior densidade de forragem total. No pós-pastejo, a densidade de forragem total foi maior para o capim-pangolão (97,89 kg de MS/cm/ha), enquanto o nível de 160 kg de N/ha/ano proporcionou menor densidade de forragem total quando comparado à ausência de adubação. Quanto ao desempenho animal, o capim-pangolão proporcionou maior ganho de peso vivo por animal e por área, com médias de 0,19 kg de PV/animal/dia e 8,3 kg de PV/ha/dia, respectivamente. O capim-pangolão apresentou melhores características estruturais sob pastejo e proporcionou maior desempenho animal quando comparado ao capim-de-raiz e ao capim corrente. A adubação nitrogenada com 80 kg/ha/ano proporcionou características estruturais favoráveis nas gramíneas. A adubação nitrogenada, apesar de afetar as características estruturais das gramíneas sob pastejo, não influenciou o desempenho animal.