Caracterização fenotípica de estirpes bacterianas oriundas de nódulos radiculares de Mimosa tenuiflora (Willd) Poir. E Desmanthus pernambucanus (L.) Thellung

Caracterização fenotípica de estirpes bacterianas oriundas de nódulos radiculares de Mimosa tenuiflora (Willd) Poir. E Desmanthus pernambucanus (L.) Thellung

Discente: 
Penéllope Teles Viveiros da Silva
Orientador: 
Albericio Pereira de Andrade

A caracterização cultural dos isolados bacterianos geralmente é a primeira etapa do processo de obtenção dos isolados e avaliação de sua biodiversidade. Estas avaliações são importantes e permitem a seleção preliminar de isolados, separando-os em grupos de gêneros, por exemplo. A realização deste estudo teve como objetivo caracterizar fenotipicamente estirpes bacterianas oriundas de nódulos radiculares das espécies forrageiras: Desmanthus pernambucanus e Mimosa tenuiflora cultivadas em solos adubados ou não. As amostras de solos para cultivo das plantas em estufa telada foram coletadas nos municípios de Arcoverde, Ibimirim e Serra Talhada, Pernambuco. Os isolados foram caracterizados quanto ao tempo de crescimento de colônias, determinação da forma e diâmetro, elevação, transparência, produção de exopolissacarídeos e coloração das colônias, alteração do pH do meio. Foram determinados o número e a biomassa de nódulos, produção de compostos indólicos e caracterização fenotípica dos isolados bacterianos. Na avaliação cultural, foram observadas como principais características: tempo de crescimento rápido, elevação plana, produção de exopolissacarídeos de pouca a moderada, coloração variando de creme a branca e superfície lisa. As leguminosas tiveram nodulação nos três solos na ausência ou presença de esterco. Adubação com esterco não aumenta o número dos nódulos das plantas Mimosa tenuiflora, porém aumenta o número de nódulos das Desmantus pernambucanus. Os isolados bacterianos são capazes de produzir compostos indólicos sem adição de triptofano.