Palma em Substituição ao Farelo de Trigo na Dieta de Ovinos

Palma em Substituição ao Farelo de Trigo na Dieta de Ovinos

Discente: 
Stephany Emyle Barbosa Lins
Orientador: 
Ricardo Alexandre Silva Pessoa

Objetivou-se avaliar o efeito da substituição do farelo de trigo por palma (0, 25, 50, 75 e 100%) em dietas a base de cana-de-açúcar, sobre o consumo e digestibilidade dos nutrientes, balanço de nitrogênio, dinâmica ruminal da fibra, síntese de proteína microbiana e parâmetros ruminais - pH, concentração de N-NH3 e produção ácidos graxos de cadeia curta em ovinos. Foram utilizados cinco ovinos da raça Santa Inês, fistulados no rúmen, com peso médio inicial de 34,02 ± 3,6 kg, distribuídos em quadrado latino 5 × 5. Os consumos de matéria seca, matéria orgânica, proteína bruta, extrato etéreo, nutrientes digestíveis totais e fibra em detergente neutro corrigido para cinzas e proteína, apresentaram comportamento quadrático (P<0,05) com a substituição do farelo de trigo pela palma. A digestibilidade aparente da matéria seca, matéria orgânica e proteína bruta aumentou linearmente (P<0,05). A substituição proporcionou efeito quadrático (P<0,05) para a taxa de passagem da fibra em detergente neutro. A ingestão e absorção de nitrogênio apresentaram comportamento (P<0,05) semelhante ao consumo de matéria seca. A substituição do farelo de trigo por palma favoreceu o aumento linear (P<0,05) dos valores observados para o balanço de nitrogênio. As concentrações N-NH3 observadas não limitaram a síntese de proteína microbiana, aumentaram linearmente (P<0,05) com os níveis de substituição do farelo de trigo pela palma e apresentaram efeito quadrático (P<0,05) para os horários de coleta, logo antes da alimentação, duas, quatro e seis horas após a ingestão de alimento. Houve efeito quadrático (P<0,05) para as produções de proteína bruta e nitrogênio de origem microbiana e produções ruminais dos ácidos graxos de cadeia curta. O pH ruminal apresentou-se dentro da faixa ótima (6,7±0,5) para fermentação adequada no ambiente ruminal, aumentou linearmente (P<0,05) com os níveis de substituição do farelo de trigo por palma e apresentou efeito quadrático (P<0,05) para os horários de coleta. Recomenda-se o desenvolvimento de ensaio de desempenho, afim de verificar até que ponto a palma pode substituir o farelo de trigo em dietas à base de cana corrigida sem causar prejuízos a produção animal.