Polimorfismos do Gene BoLA-DRB3 em Rebanhos Bovinos Leiteiros 5/8 Girolando e Holandês no Estado de Pernambuco

Polimorfismos do Gene BoLA-DRB3 em Rebanhos Bovinos Leiteiros 5/8 Girolando e Holandês no Estado de Pernambuco

Discente: 
Luciana Florêncio Vilaça
Orientador: 
Kleber Régis Santoro

A seleção em gado de leite tem sido voltada, ao longo do tempo, ao aumento na quantidade de leite, enquanto características relacionadas aos componentes do leite e à resistência a doenças têm sido pouco consideradas em programas de criação. Esta intensa seleção a características de produção ocasionou um aumento na incidência de doenças como a mastite, sendo esta um dos fatores que mais acarretam prejuízos econômicos na cadeia produtiva do leite. Dessa forma, tem-se dedicado grande atenção na identificação de genes ou regiões cromossômicas e suas associações com a resistência à mastite, de modo a selecionar animais ao mesmo tempo produtivos e resistentes. Uma região do genoma bovino que está associado à mastite é o Complexo Principal de Histocompatibilidade (MHC), que na espécie bovina foi denominado de região BoLA. No entanto, atualmente não existem trabalhos relacionados à identificação dos polimorfismos do gene BoLA-DRB3 nos rebanhos do estado de Pernambuco. Com esse objetivo, foram analisados rebanhos 5/8 Girolando e Holandês do estado de Pernambuco, para avaliar os polimorfismos do gene BoLA-DRB3.2, através de modificação de protocolo da metodologia de reação em cadeia da polimerase (PCR), o que permitiu identificação de alelos. A modificação do protocolo mostrou-se adequada e satisfatória para indicação de polimorfismos do gene estudado. Identificaram-se 39 alelos, sendo três sequências (AV-141F, AV-18F e AV-133F) consideradas com maior probabilidade. As frequências alélicas variaram entre 0,42 e 15,97%, onde os alelos mais frequentes foram 0101 (6,13%), R (14,11%) e 1101 (14,72%). Verificaram-se valores baixos de similaridade, demonstrando maior variabilidade genética entre os animais. A estimativa de distância entre os rebanhos Holandês e Girolando, foi de 0,075, sendo a média da distância entre os rebanhos de 0,002. A heterozigosidade observada (Ho) apresentou valores menores que a heterozigosidade esperada (He), indicando que há menos heterozigotos na população do que esperado pelo equilíbrio de Hardy-Weinberg. A divergência genética observada entre as sequências da população geral foi de 40,8792, sendo que quanto maior a divergência encontrada dentro de uma população maior será o número de alelos diferentes presentes. Na análise filogenética observou-se a formação de seis grupos entre todos os alelos encontrados com o corte da árvore em torno de 0,04 de similaridade. Dessa forma, verificou-se um elevado polimorfismo do gene BoLA-DRB3.2 para os animais estudados, sendo os alelos encontrados relatados quanto a conferirem resistência a mastite. Os animais do estudo revelam alta variabilidade se caracterizando com um alto valor genético para a pecuária, devendo essas informações serem consideradas em programas de melhoramento genético nacional.