Silagem de Resíduos da Cadeia Produtiva da Mandioca Como Fonte Alimentar de Ruminantes

Silagem de Resíduos da Cadeia Produtiva da Mandioca Como Fonte Alimentar de Ruminantes

Discente: 
Leones Costa dos Santos
Orientador: 
Willian Gonçalves do Nascimento

A técnica de conservação de forragem tem sido adotada para suprir a escassez de alimentos, para uso na alimentação dos rebanhos, principalmente durante o período seco. Objetivou-se avaliar a qualidade da silagem do terço superior da mandioca acrescida com diferentes níveis de inclusão da casca da mandioca em tempos de armazenamento diferentes (60 e 90 dias). O material foi ensilado em 30 silos experimentais confeccionados em tubo de PVC. A casca de mandioca foi adicionada ao material no momento da ensilagem, com base na matéria natural, sendo nos seguintes níveis: 0,0 g/kg (T1); 100,0 g/kg (T2); 200,0 g/kg (T3); 300,0 g/kg (T4) e 400,0 g/kg (T5) de inclusão da casca de mandioca. Os silos foram abertos após 60 e 90 dias da data da ensilagem. Foi determinada a composição química-bromatológica da silagem, o fracionamento da proteína e carboidratos e o estudo cinética de degradação através da técnica da degradabilidade in situ. A inclusão da casca de mandioca ao ser incorporada nas silagens do terço superior da parte aérea da mandioca aumentou o teor de matéria seca das silagens. Entretanto, os teores da proteína diminuíram linearmente com a inclusão da casca de mandioca, assim como as fibras e as frações indigestíveis da proteína e dos carboidratos. Ao analisar a curva da degradabilidade potencial das silagens com 60 dias de armazenamento foram observados maiores valores para os tratamentos 300 e 400 g/kg logo nos tempos iniciais de incubação e menores valores para o tratamento sem a adição da casca. No tocante a degradabilidade efetiva da MS e FDN das silagens com 90 dias de armazenamento, verificou-se que o tratamento com 400g/kg de inclusão de casca foi o que apresentou a maior degradabilidade para as taxas de passagem 2% 5% 8%, como conseqüência da maior quantidade de carboidratos não fibrosos. Logo as silagens do terço superior de mandioca apresentaram boa qualidade fermentativa e nutricional com tempo de armazenamento de 60 e 90 dias com níveis de inclusão de 300 e 400 g/kg de casca.