Silagem de Subprodutos da Mandioca Como Fonte Alimentar de Ruminantes

Silagem de Subprodutos da Mandioca Como Fonte Alimentar de Ruminantes

Discente: 
Jucelane Salvino de Lima
Orientador: 
Willian Gonçalves do Nascimento

Objetivou-se com o presente trabalho determinar as características qualitativas da silagem de folhas da mandioca (Manihot esculenta Crantz) acrescida ou não com a raspa da mandioca, por meio da avaliação da composição químico-bromatológica, digestibilidade in vitro, fracionamento dos carboidratos e das proteínas, a estabilidade aeróbia, a recuperação de matéria seca, o pH, a temperatura e a perda por gases. Foram utilizados minisilos experimentais em tubos de PVC constituídos de válvulas de Bunsen, com uma densidade de 685,0 kg/m3. Os silos foram abertos após 30 dias de armazenamento. O delineamento utilizado foi o inteiramente casualizado, com cinco níveis de inclusão de raspa (0, 10, 20, 30 e 40%) e três repetições. Foi utilizado o programa SAS® para análise estatística, e os resultados analisados por equações de regressão. Houve efeito dos níveis de inclusão de raspa sobre a estabilidade aeróbia, perda por gases, para os macronutrientes fósforo, potássio e nos valores de pH. Não houve efeito dos níveis de inclusão para a recuperação de matéria seca, sódio, cálcio e magnésio. As silagens com zero e 40% de inclusão da raspa de mandioca apresentaram maior estabilidade aeróbia (108 h), com valores de pH entre 4,22 e 4,51 para 96 h de exposição ao ar e todas apresentaram baixas perdas por gases. Observou-se efeito linear crescente para do teor de MS das silagens aumentando de 222,06 g/kg de MS para 460,76 g/kg de MS para nível 0 e 40%, respectivamente; os teores de PB obtiveram valores médios de 248,46 a 113,58 g/kg MS a medida que aumentou o nível de inclusão da raspa; os teores de FDA e lignina apresentaram efeito linear decrescente com menor teor para níveis apartir de 20%. Os valores de energia EB, EM, ED e NDT, apresentaram efeito quadrático em função dos níveis de inclusão da raspa. Houve efeito dos níveis de inclusão para DIVMS e DIVFDN com efeito linear crescente e para DIVPB observou-se efeito quadrático, no geral variaram de 0,74 a 0,85 kg/kg de MS. Em relação às frações da PB, as silagens apresentaram no geral maior fração A, seguido de B1+B2, com efeito linear decrescente; não houve efeito significativo para a fração B3 da PB; para a fração C da PB houve efeito linear, decrescente, sendo as silagens com 20 e 30% de inclusão com menores valores dessa fração. Para as frações dos carboidratos houve feito significativo para todas as frações A+B1, B2 e C, apresentando maior proporção de frações potencialmente digestíveis com menor valor de fração C para as silagens com 20 e 30% de inclusão. A silagem de folhas da mandioca acrescida de raspa destaca-se pela boa composição química, elevado NDT, alta digestibilidade in vitro e se destaca quanto às frações de carboidratos e proteínas. Recomendam-se níveis de 30% de inclusão da raspa, novas pesquisas devem ser realizadas quanto à digestibilidade in vitro visando melhorar o potencial de utilização silagem de folhas de mandioca acrescida de raspa como fonte alimentar de ruminantes.