Menssagem de erro

  • Notice: Trying to get property of non-object em block_block_view() (linha 245 de /var/www/html/modules/block/block.module).
  • Notice: Trying to get property of non-object em block_block_view() (linha 245 de /var/www/html/modules/block/block.module).

Sobre

Histórico

Ao longo de seus 105 anos, a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), está entre as melhores universidades federais do Brasil. Sua história secular é marcada, ao mesmo tempo, pela capacidade de inovação ao buscar contribuir com a superação dos problemas socioambientais e o desenvolvimento sustentável em projetos e pesquisas que envolvem as ciências tecnológicas, agrárias, humanas, sociais e exatas. O novo perfil da instituição abrange 55 cursos de graduação, incluindo Administração, Economia, Educação Física, Gastronomia, Sistemas de Informação, Ciência da Computação e diversas Engenharias, no campus do Recife e nas Unidades Acadêmicas de Garanhuns (UAG), de Serra Talhada (UAST) e do Cabo de Santo Agostinho (UACSA), além de Educação a Distância. Na pós-graduação, destaca-se na produção de pesquisa com 56 mestrados e doutorados. Também oferta ensino médio e cursos técnicos no Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas (Codai). Composta por mais de 1200 professores, mais de mil técnicos e cerca de 15 mil estudantes, a UFRPE possui ainda estações avançadas de pesquisa, ou seja, campi situados no Litoral, na Zona da Mata, no Agreste e no Sertão de Pernambuco.
A partir do programa de expansão do sistema federal de ensino superior, surgiu a Unidade Acadêmica de Garanhuns (UAG) localizada na região Agreste Meridional do estado de Pernambuco, sendo a primeira extensão universitária instalada no país. A UAG iniciou suas atividades no segundo semestre de 2005 com os cursos de Agronomia, Licenciatura em Pedagogia, Medicina Veterinária e Zootecnia e a partir de 2009 foram implantados mais três cursos: Ciência da Computação, Engenharia de Alimentos e Letras. A escolha dos cursos oferecidos foi feita tendo em vista as características regionais, observando o potencial em desenvolver e fortalecer as atividades econômicas e sociais da região, como catalisadora do desenvolvimento regional. Atualmente, a UAG apresenta quatro programas de pós-graduação Stricto Sensu, sendo três em nível de mestrado acadêmico: Ciência Animal e Pastagens, Produção Agrícola e Sanidade e Reprodução de Ruminantes, além do mestrado profissional em Letras, oferecido em rede nacional, no contexto da Universidade Aberta do Brasil (UAB), o que mostra a expansão e futura consolidação da UAG, por meio do seu corpo docente qualificado.

O Programa

O Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal e Pastagens da UAG - UFRPE foi aprovado em 2010 pela CAPES (Conceito 3), em nível de mestrado. O programa apresenta a área de concentração em Produção Animal e 4 linhas de pesquisa:
a) Avaliação da qualidade e valor nutricional dos alimentos;
b) Estratégias nutricionais para produção animal;
c) Ecofisiologia e manejo de plantas forrageiras cultivadas e nativas do Semiárido brasileiro;
d) Inovações tecnológicas na produção animal.
Podem se candidatar, nos processos seletivos do programa, profissionais portadores de diploma de nível superior em Zootecnia ou áreas afins. Os alunos selecionados, e regularmente matriculados, após o cumprimento de todas as exigências regimentais e regulamentares do programa e da UFRPE, terão direito à obtenção do título de Mestre em Ciência Animal e Pastagens.

Objetivo

Objetiva-se a formação de profissionais com sólidos conhecimentos em produção animal de forma a contribuir para o crescimento e desenvolvimento científico e tecnológico sustentável no Semiárido brasileiro.
A área de concentração em Produção Animal, com as respectivas linhas de pesquisa, visa atender a demanda por técnicos especializados que contribuirão para o desenvolvimento agropecuário do Nordeste brasileiro, principalmente da região Semiárida. Além disso, os mestres em Ciência Animal e Pastagens poderão atuar na proposição de soluções tecnicamente viáveis dos problemas relativos à produção animal, não apenas no Semiárido brasileiro, mas também em outras regiões do país.