Uso do Si na Indução da Brachiaria brizantha cv. MG-5 à Resistência ao Estresse Salino

Uso do Si na Indução da Brachiaria brizantha cv. MG-5 à Resistência ao Estresse Salino

Discente: 
Carlos Eduardo Ventura Lopes de Brito
Orientador: 
Carlos Ribeiro Rodrigues

A salinidade dos solos caracteriza-se pelo excesso de sais na solução do solo. Em solos
com nível elevado de salinidade o déficit hídrico ocasiona redução na produtividade
vegetal, alterando a fotossíntese e o crescimento. O uso do silício tem se destacado na
indução de mecanismos de resistência em plantas, principalmente em relação ao estresse
salino. Em geral, os trabalhos avaliando o efeito do Si sobre a indução de resistência em
plantas também avaliam o efeito sobre a atividade fotossintética. Neste sentido o presente
trabalho, objetivou avaliar o efeito Si em Brachiaria brizantha cv. MG-5 cultivada em
solução nutritiva com e sem a presença de NaCl. O delineamento experimental foi
inteiramente casualizado em esquema fatorial 5 x 2 sendo cinco concentrações de Si na
solução nutritiva (0; 1; 2; 3 e 4 mmol L-1 de Si) e duas concentrações de NaCl (0 e 40
mmol L-1 de NaCl) com quatro repetições. Foram realizadas quatro coletas durante a
condução do experimento. As coletas iniciaram-se aos 20 dias após a semeadura (DAS)
e seguiram-se aos 27, 42 e 57 DAS. O material colhido foi analisado para se obter dados
sobre os teores dos pigmentos fotossintéticos, a fluorescência de clorofila a e o
crescimento de B. brizantha cv. MG-5 em função dos tratamentos. Com base nos
resultados obtidos se observou que o Si influenciou positivamente o crescimento plantas
submetidas o estresse, porém sua influência no crescimento de plantas sem a condição de
estresse, apesar de positiva no crescimento inicial, foi negativa em tempo prolongado. A
proteção do aparato fotossintético foi influenciada pelas concentrações de silício. Em
geral as concentrações de pigmentos fotossintéticos reduziram com a crescente adição de
Si.