Variabilidade espacial da composição e qualidade do leite cru refrigerado no Estado de Alagoas e no Agreste Pernambucaco

Variabilidade espacial da composição e qualidade do leite cru refrigerado no Estado de Alagoas e no Agreste Pernambucaco

Discente: 
Moisés Tenório Férrer
Orientador: 
Kleber Régis Santoro

O objetivo com este trabalho foi analisar a variabilidade espacial da composição e qualidade do leite cru refrigerado no Estado de Alagoas e na mesorregião do Agreste pernambucano, nos anos de 2014 e 2015. Para tanto, foram obtidos, junto as três empresas do setor de lácteos submetidas ao serviço de inspeção federal (SIF) que captam leite no Estado de Alagoas e na mesorregião do Agreste pernambucano, 3.863 laudos oficiais mensais sobre a contagem de células somáticas (CCS) e bacteriana total (CBT), os teores de gordura, proteína, lactose, sólidos totais e extrato seco desengordurado do leite de 432 diferentes tanques de expansão direta nos anos de 2014 e 2015. Os dados foram analisados quanto a dependência espacial e regressão geograficamente ponderada, com o uso do software ArcGIS 10.3. Foi observada distribuição espacial predominante da log CBT de 5,07 a 5,19 e áreas difusas com valores de 5,20 a 5,54. Foi observado valor predominante do escore de células somáticas (ECS) de 2,81 a 2,99; locais com 1,87 a 2,80; locais com 3,00 a 3,16, e pontos isolados com picos de 3,17 a 3,39. Foi identificada baixa influência da altitude, da precipitação pluviométrica e da interação altitude x precipitação sobre o ECS e o log CBT. Quanto a análise da dependência espacial, foi observado que há dependência espacial alta entre as variáveis gordura, lactose e sólidos totais. Ainda, proteína, ECS e log CBT têm dependência espacial moderada e o extrato seco desengordurado baixa dependência espacial. A altitude, precipitação pluviométrica e a interação altitude x precipitação têm baixa influência sobre os teores de gordura, lactose, proteína, sólidos totais, extrato seco desengordurado, ECS e log CBT. Por fim, a geoestatística é uma ferramenta importante para a análise da qualidade do leite, auxiliando a estatística clássica para um melhor entendimento do fenômeno quando a variável é regionalizada.